Flu sai mais forte

Fluminense 0 x 2 Grêmio.

O que pensa este cronista?

Este cronista pensa que não deu nem para sofrer. O péssimo árbitro da federação paulista Thiago Duarte Peixoto quis aparecer mais do que os jogadores e, logo aos quatro minutos, acabou com um jogo em que o mandante já entrou precisando marcar pelo menos dois gols, ao colocar Nogueira para fora num lance faltoso em que o zagueiro mereceria no máximo cartão amarelo.

Que a este mesmo árbitro faltou critério no fim do primeiro tempo, quando o gremista Kannemann fez falta dura em Henrique Dourado (esta sim sem nem tocar na bola) e Peixoto fez vista grossa, preferindo não expulsar o zagueiro.

Que Abel errou ao não reconstituir prontamente a dupla de zaga, embora tivesse tentado protegê-la recuando Orejuela. O time ficou perdido e sofreu os gols que definiram o confronto ainda antes do trigésimo minuto.

Que o treinador também se equivocou ao optar por sacar Gustavo Scarpa, a única opção criativa do meio de campo.

Que Cavalieri não passa uma partida sequer sem falhar. Depois de dar todo o canto esquerdo a Nenê no clássico de sábado, desta vez ficou plantado sob a trave, vendo Pedro Rocha avançar por toda a sua intermediária, até o atacante definir o lance e a vaga.

Que sobrou dignidade ao time do Fluminense, que, mesmo prejudicado pela arbitragem e “eliminado” desde os 28 minutos do primeiro tempo, correu e batalhou até o apito final.

Que a torcida do Fluminense é mesmo espetacular e diferenciada. Ao cantar, incentivar e fazer festa durante todo o segundo tempo, não apenas mostrou entender a injustiça que o time sofria como passou confiança à garotada para a sua caminhada no Brasileiro.

Que Abel continua fazendo excelente trabalho de renovação e que transformou um elenco desacreditado num time competitivo, capaz de vencer nas duas primeiras rodadas Santos e Atlético-MG, times brasileiros na Libertadores e favoritos à conquista do Nacional.

Que o elenco do Fluminense é reconhecidamente enxuto, tem visíveis limitações e não aguentaria o tranco de disputar quatro competições simultâneas até dezembro. O time segue na Sul-Americana, que também classifica o seu campeão à Libertadores, mas ganha folgas no calendário para mirar com mais atenção sua participação no Campeonato Brasileiro, ainda mais generoso na distribuição de vagas à America (seis).

Que entende as dificuldades econômicas do clube e que segue apoiando o trabalho sério que vem sendo desenvolvido. Erros e acertos fazem parte da caminhada, mas há hoje seriedade, comprometimento e profissionalismo entre os que estão a seu serviço.

“Simples” assim.
______________________________________________________________________________________

E-mails para esta coluna: joaogarcez@yahoo.com.br

Curta a nossa fanpage: https://www.facebook.com/BlogTernoeGravatinha/

Leia também as opiniões deste colunista no portal NETFLU: http://www.netflu.com.br/author/joao/