Sempre a Chape!

Futebol é jogado, vitórias se conquistam dentro de campo.

No fim de semana retrasado, após a realização dos nove jogos da décima rodada, o torcedor do Botafogo, que enfrentaria o Avaí na noite de segunda, observou a tabela e já projetou o time na terceira colocação.

Um jogo contra o então lanterna no Engenhão haveria de ser favas contadas, pensavam os alvinegros.

Não foi, contudo, o que aconteceu. O time catarinense teve um começo avassalador, quando aproveitou para construir o resultado final da partida: 2 a 0.

Na rodada seguinte, foi a vez de os tricolores projetarem a colocação que alcançariam após o encerramento dos certames de domingo – quinto.

Precavido, conversando justamente com um amigo alvinegro na manhã desta fria segunda-feira, lembrei-o que o exemplo vinha de seu próprio time, e que esperava uma partida dificílima em Edson Passos. “Se ganhar de meio zero, estarei felicíssimo”, disse a ele.

O Fluminense não ganhou. Pior: quase perdeu.

Depois de tanto sofrer gols nos acréscimos, desta vez, o tempo adicional jogou a favor do Tricolor, que, pelo menos, marcou o gol do 3 a 3 aos 47 minutos, com Marcos Júnior.

Ainda haveria tempo para Richarlison, que marcou o primeiro logo a um minuto, perder mais dois à frente de Jandrei, o que fez o torcedor tricolor até lamentar o empate, que instantes atrás lhe parecia salvador.

Também em Mesquita, o Flu apresentou alguns erros já conhecidos de sua torcida, como a dificuldade de jogar contra adversários que atuam com suas linhas avançadas.

Os gols da virada da Chape no primeiro tempo deveram-se mais a erros individuais do time de Abel do que, propriamente, a mérito do adversário.

Marcados individualmente, Wendel e Gustavo Scarpa atuaram abaixo da média.

Diferentemente de Wellington Silva, que apresentou seu melhor futebol desde que retornou de lesão.

O atacante, que participou dos dois gols do Flu no segundo tempo, deverá ser titular contra o Bahia, em Salvador, já que Richarlison está suspenso, com três amarelos.

Possivelmente, deverá atuar ao lado do artilheiro Henrique Dourado, preservado no jogo de Edson Passos, com dor no púbis.

Apesar de não ter subido ao quinto lugar, o Flu, com o empate, voltou a ter pontuação de G6 (16), empatado com o Vasco, que obteve apenas um ponto como visitante, contra sete do Flu.

O que faz crescer a expectativa por um bom resultado na Fonte Nova.

Axé, Flu!

______________________________________________________________________________________

E-mails para esta coluna: joaogarcez@yahoo.com.br

Curta a nossa fanpage: https://www.facebook.com/BlogTernoeGravatinha/

Leia também as opiniões deste colunista no portal NETFLU: http://www.netflu.com.br/author/joao/