Só um grão

Não assisti ao Fla-Flu.

Estava numa comemoração em família, bem distante do Rio de Janeiro.

Informei-me superficialmente sobre os fatos, inclusive da situação de Wendel, que parece andar sendo mal assessorado.

Não me sinto, portanto, apto a comentar sobre o clássico.

Apenas sobre o resultado.

O 1 a 1 não afasta o Flu do perigo.

Mas o mantém fora da zona vermelha, devolvendo o São Paulo a ela.

Enfrenta o próprio, daqui a duas rodadas, num confronto direto, no Maracanã.

Mas antes topa domingo com o Avaí, outro confronto direto, também no Mário Filho.

A partida começará às 17h, devido ao horário de verão, que entrará em vigor na madrugada que antecede a partida.

A tabela se mostra amiga ao Tricolor em momento crucial.

Cabe ao Flu, agora, ser amigo dele próprio.

Abel fala em renascimento.

Pediu 5% a mais de cada um no Fla-Flu.

Gum, ainda sem as condições ideais, desmoronou.

Quem não sucumbiu foi Richard, que nunca havia jogado um clássico na vida e que, pelo que li e ouvi, se comportou feito gente grande.

É bom que o Flu vá ganhando de novo opções nesta reta final.

Precisaremos de todos.

Eles também precisarão de nós.

Já o Fla é um time irregular, contestado por sua própria torcida.

Dia 25, o Flu volta a encontrá-lo, como mandante, na Copa Sul-Americana.

Que neste duelo vindouro, o Flu passe de renascido a semifinalista.

Mas que antes trate de se preparar bem para os jogos contra o trio Avaí, São Paulo e Chapecoense.

O Fla-Flu já é passado.

Apesar do exótico gol contra de Pará.

________________________________________________________________________

E-mails para esta coluna: joaogarcez@yahoo.com.br

Curta a nossa fanpage: https://www.facebook.com/BlogTernoeGravatinha/

Leia também as opiniões deste colunista no portal NETFLU: http://www.netflu.com.br/author/joao/